Inicial / Brasil / Feministas querem castrar os homens no Brasil

Feministas querem castrar os homens no Brasil

Feministas querem castrar os homens no Brasil

Reação de um senhor ao projeto das Feministas querem castrar os homens no Brasil
Reação de um senhor ao projeto das Feministas querem castrar os homens no Brasil

Acredite se quiser, após declararem que “todos os homens são estupradores em potencial” os principais movimentos e associações feministas do Brasil, começaram a recolher assinaturas para levar ao Congresso a Lei de iniciativa popular chamada “Mulheres de saco cheio” que pretende tornar obrigatório para todos os homens que residem no país a remoção de seu órgão genital.

Segundo as feministas, o saco escrotal  é responsável pela criação dos hormônios que liberem o desejo sexual dos homens, todavia ele estimula indiretamente os estupros; uma vez que nem todos os homens tem condições financeiras de adquirir um carro e conquistar uma parceria pelas vias normais e corretas de se conquistar uma mulher. A redação do JI conversou com a presidente da associação, Dra. Paula Traz que explicou e justificou suas idéias:

“Os estupros são sem dúvida alguma o pior e mais desumano crime que pode acontecer com uma pessoa, isso não pode continuar e isso só pode ser barrado através do castramento opcional obrigatório através da Lei #2469. Já temos cerca de 20 assinaturas do total de 1.200.000 necessárias para levar o projeto ao Congressso, acredito que ainda esta semana já atingiremos a marca necessária e os homens vão ter que se adequarem à lei. Além do mais, não é aceitável um país cuja constituição diga que todos somos iguais, permitir que algumas pessoas tenham pênis e outras não. Como que nós, as mulheres, vamos ser iguais aos homens se eles tem coisas que nós não temos? Isso é uma grande injustiça, se nós não podemos ter um pênis eles também não vão ter, isso é justo, isso é certo, isso será lei logo em breve. Os homens sempre abusaram e humilharam as mulheres pelo fato de terem um pênis e nós não, sem um pênis tenho certeza que vão passar a respeitar as mulheres, afinal seremos todos iguais.”

Os grupos contrários à proposta já começaram a se manifestar, em especial a Associação Internacional e Brasileira de Intelectuais de Cantores Homossexuais Ativistas (AIBICHA), assim como vários outros grupos ligadas à causa gay. Segundo eles, o fato das feministas não gostarem dos homens não é motivo para criar uma lei sobre castramento obrigatório opcional, existindo claramente um conflito de idéias entre ambos os grupos. Na via política, o PT se manifestou neutro contra a propostas, mas disse que se for aprovada a mesma lei precisará passar por um Marco Civil do Castramento. Eixos de oposição já declaram que esta lei terá como objetivo claro defender os homens ligados ao PT uma vez que caberá ao partido decidir quem será castrado e quem não, uma censura de genitálias similar à censura da internet e da imprensa que o PT está instalado no país. Polêmico, Aécio Neves fez críticas à este projeto:

“Claramente vemos o PT que não satisfeito com a censura de internet, agora quer criar uma lei na qual caberá a ele decidir que terá um pênis e quem não terá. Conduta típica dos comunistas, que tem fantasias sexuais com castramentos e paredões de fuzilamento.”

Sobre Redação

Veja também

jornal noticia anulação do enem

Juiz pede anulação do ENEM ao ver prova usando Catraca Livre como fonte

Segundo magistrado, site de humor não pode ser usado em uma prova da importância do …

Um comentário

  1. Quero assinar a petição e ver aprovada a lei

Deixe uma resposta