Inicial / Política / Imposto sobre grandes pobrezas será analisado na câmara

Imposto sobre grandes pobrezas será analisado na câmara

Quem acompanha o debate politico nacional e internacional já se deparou várias vezes com o tema do imposto para grandes fortunas, a ideia que é debatida mundo afora consiste em tirar parte do dinheiro de quem conseguiu juntar bastante e repassar uma parte ao estado, através de um imposto. A ideia sofre grande combate no Brasil e em outros países uma vez que desagrada uma parte poderosa da sociedade. No Brasil um novo debate surge – especialmente em um momento de crise dos cofres públicos: o imposto sobre grandes pobrezas.

A ideia é bastante simples, através do imposto sobre grandes pobrezas as pessoas se esforçariam mais para saírem ou evitarem ficar muito pobres, uma vez que com a nova lei as pessoas que forem muito pobres além de sofrerem com o fato por si de serem pobres, também se tornariam grandes devedores do estado. Dessa forma, quem se enquadrar para o novo imposto, se um dia conseguir deixar de ser pobre continuará sendo pobre por mais um tempo, pois terá uma divida ativa com o estado pelo tempo no qual foi muito pobre. Qualquer valor recebido como salário, aposentadoria ou simples deposito em contato corrente será automaticamente subtraído e entregue aos cofres públicos. Apenas após quitar sua divida pelo tempo em que foi muito pobre o imposto deixará de ser cobrado.

Analistas acreditam que quem for enquadrado dentro da nova lei da pobreza dificilmente conseguirá um dia sair dela, uma vez que terá uma divida enorme e com altos juros, o que torna-se impagável ao menos que o pobre consiga um montante muito alto de uma só vez, ou seja, receba alguma propina de empreiteira. A lei foi recebida com satisfação pelo governo federal, uma vez que torna pessoas com dividas quase eternas com o governo. O valor do novo imposto será obrigatoriamente revertido em programas sociais, que por sua vez seriam destinados as classes sociais mais baixas, que devolveriam o valor integralmente ao estado já que estão enquadradas no novo imposto. Em suma o projeto agrada a todos, menos os pobres.

Se for um lado o projeto sofre criticas por outro recebe muitos elogios, nossa produção contatou diversos deputados e sua maioria viu com bom olhos o novo projeto de lei, para eles é importante combater a pobreza através de mais pobreza, segundo eles qualquer pobre vai pensar duas vezes antes de se tornar pobre, ou pelo menos mais pobre do que já seria.

Sobre Lucas Brugneroto

Lucas Brugneroto é correspondente internacional no Brasil para o Jornal Internacional e para a TV Azteta do México. Com visão política bem definida, votou em Dilma no primeiro turno, Aécio no segundo turno e Michel Temer no terceiro turno das eleições presidenciais de 2014. É a indicação pessoal do Senador Renan Calheiros para assumir uma vaga como jornalista de nosso site.

Veja também

eduardo cunha

Petição pela soltura de Eduardo Cunha já reúne mais de 3 milhões de assinaturas

Petição que classifica o ex-deputado e atual presidiário como “Guerreiro do Povo Crente Brasileiro” está ganhando …

3 Comentários

  1. Hanna

    Cadê as fontes de pesquisa?

Deixe uma resposta